no ,

Por que os smartphones não têm mais baterias removíveis?

Embora os smartphones modernos ofereçam uma variedade de recursos, suas baterias geralmente não são removíveis. Vamos explorar o porquê.

Foto: PxHere

Até o início da década passada, era normal que os smartphones tivessem baterias removíveis. No entanto, à medida que o iPhone com sua bateria não removível se tornou cada vez mais popular, mais e mais fabricantes seguiram o exemplo.

Eventualmente, até mesmo os fabricantes de laptops pararam de fabricar dispositivos de bateria removíveis. Mas por que isso é assim? E isso é bom para nós consumidores? Vamos investigar essas questões abaixo!

Designs mais leves e finos explicam por que os smartphones não têm mais baterias removíveis

Foto: Pixabay

Apesar de todo o desenvolvimento na tecnologia das baterias, elas ainda são inerentemente perigosas. Isso porque elas armazenam energia entre os eletrodos do cátodo e do ânodo, separados por um eletrólito fino e, na prática, se esses eletrodos de alguma forma entrarem em contato direto.

Vale destacar que essa condição, por sua vez, criaria cada vez mais calor, levando a uma reação térmica descontrolada que poderia resultar na explosão da bateria em chamas. Por esse motivo, uma bateria removível precisa de um estojo de plástico rígido para evitar danos acidentais, especialmente quando não está conectada a um telefone.

O problema é que esse tipo de estojo aumenta consideravelmente o volume e o peso do smartphone, o que vai de encontro ao desejo dos consumidores, que sempre buscam um design mais fino e leve. Portanto, uma das soluções que os engenheiros desenvolveram foi instalar uma bateria permanente.

Em outras palavras, a principal razão pela qual os fabricantes de smartphones passaram a usar baterias não removíveis ou baterias incorporadas é porque elas podem tornar os designs de smartphones mais finos e elegantes.

Novas tecnologias também têm sua parcela de contribuição

Foto: Pixabay

A introdução de baterias modernas de íon de lítio e polímero de lítio também permitiu que os smartphones durassem mais tempo com uma única carga. Desse modo, apesar do aumento do consumo de bateria de chips mais potentes e telas melhores, o desenvolvimento simultâneo de material e capacidade da bateria permitiu que os smartphones durassem o dia todo.

Sendo assim, essa capacidade aumentada significa que os usuários não precisam mais de uma bateria sobressalente para trocar no meio do dia. Além disso, os avanços na tecnologia de carregamento significam que as baterias agora podem passar de vazias a cheias em menos de uma hora. Ou seja, os fabricantes consideram que não há mais motivos para remover as baterias dos smartphones.

Também vale destacar que os smartphones contêm muitos dados pessoais, permitindo que pessoas mal-intencionadas roubem mais do que apenas seu hardware, mas até mesmo suas informações financeiras. É por isso que muitos fabricantes de smartphones agora permitem o rastreamento passivo de dispositivos, mesmo se você desligar o telefone. No entanto, remover a bateria do smartphone remove sua fonte de energia, matando efetivamente sua capacidade de rastreamento.

Dessa forma, manter as baterias seladas dentro aparelho torna quase impossível a sua remoção, permitindo que você rastreie o celular ainda que o aparelho esteja desligado.

As desvantagens dos smartphones sem baterias removíveis

Foto: Pixabay

Apesar de todas as vantagens que as baterias não removíveis nos trazem, ainda perdemos algumas funcionalidades e recursos com elas. Por exemplo, as baterias permanentes tornam mais difícil para as oficinas de reparo de terceiros consertar smartphones quebrados, especialmente quando o fabricante usa cola e adesivos para unir permanentemente a bateria à estrutura interna do telefone.

A menos que os fabricantes de smartphones desenvolvam maneiras de facilitar a remoção de baterias sem exigir calor para derreter o adesivo ou pinças para retirá-las, uma bateria permanente continuará sendo um desafio para reparar.

Apesar de todos avanços tecnológicos, ainda há uma chance de que a bateria do seu smartphone possa inchar, mas como a maioria dos smartphones possui uma bateria permanente, agora você precisa levar seu dispositivo a um centro de serviço autorizado para substituí-la.

Além disso, quando uma bateria permanente sobrecarrega, ela pode danificar outras partes do aparelho. De fato, uma bateria inchada pode danificar os parafusos e a cola que a prende e remover qualquer proteção de entrada de agentes externos que seu telefone tenha.

Leia Também: Por que as placas de vídeo estão tão caras?
Leia Também: Por que muitos profissionais de TI usam Linux?

Ainda assim, enquanto alguns reclamam publicamente sobre a falta de baterias removíveis, a verdade é que a maioria dos consumidores está satisfeito com o arranjo atual. De fato, devemos ter em mente que os fabricantes de smartphones não adicionam ou removem recursos sem análises profundas; na verdade, essas mudanças passam por meses (às vezes anos) de estudos e consultas.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Por que algumas formigas têm asas?

Paisagem do Butão

12 curiosidades incríveis sobre o Butão