no

12 curiosidades incríveis sobre o Butão

Ao longo deste artigo, você vai conhecer um pouco da história, geografia e cultura do Butão, um país pouco falado, mas muito interessante.

Paisagem do Butão
Foto: Pixabay

Lugar de profundo mistério e intriga, o Butão é uma das “últimas fronteiras” que ainda existem no mundo. Este minúsculo reino está situado no Himalaia oriental, limitado por dois gigantes asiáticos, China e Índia, em ambos os lados.

Ao longo deste artigo, você vai conhecer um pouco da história, geografia e cultura do Butão, um país pouco falado, mas muito interessante.

1. De acordo com a National Geographic, o Butão é o único país que conseguiu alcançar o patamar de carbono negativo, o que significa que absorve mais dióxido de carbono do que produz. Nos últimos anos, a coleta de lenha e o desenvolvimento industrial têm sido uma questão urgente para o Butão, mas graças às suas florestas exuberantes que agem como sumidouros que absorvem a maior parte do dióxido de carbono, o país ainda consegue se manter no patamar do carbono negativo.

Foto: Pixabay

2. O Butão ficou totalmente isolado do mundo até 1974, quando a mídia teve permissão para cobrir a coroação de um novo rei. Curiosamente, esse país é tão isolado que os aparelhos de televisão chegaram por lá apenas em 1990.

3. As estradas promovem aventuras no Butão, com curvas acentuadas nas regiões montanhosas, rebanhos de animais vagando livremente e pessoas parando para se cumprimentar no meio do caminho. No entanto, o povo butanês dirige muito devagar e com cautela, de modo que sua capital é a única no mundo em que não há semáforos.

4. O Butão é o único país do mundo a ter um índice de “Felicidade Interna Bruta” que mede o bem-estar de sua população além de simplesmente sua renda. Esse índice possui pilares que incluem coisas como desenvolvimento socioeconômico sustentável e equitativo, conservação ambiental e promoção da cultura. Ao tornar a felicidade uma meta fundamental, o governo local garante que seu povo tenha tudo o que precisa para alcançá-la, incluindo educação e saúde gratuitas para todos, uma política de turismo ecologicamente consciente e liderança responsável.

Foto: Pixabay

5. Muitos aniversários dos cidadãos de Butão caem no mesmo dia: o Dia de Ano Novo. O que acontece é que a maioria dos cidadãos mais velhos desconhece suas datas reais de nascimento, então o governo simplesmente coloca o 1º de janeiro em suas carteiras de identidade. Como resultado, grande parte do povo butanês comemora seus aniversários no mesmo dia.

6. O Butão nunca foi governado por uma entidade externa, graças ao seu território pouco acessível e às decisões e táticas inteligentes usadas por vários reis e gurus locais que negociavam acordos inteligentes com os britânicos, quando estes estavam expandindo sua base na Índia e no Nepal.

7. O Aeroporto Internacional de Paro é o único aeroporto internacional dos quatro aeródromos do Butão. Devido a sua localização complexa, visto que é cercado por altos picos de até 5500 metros, Paro é um dos aeroportos mais desafiadores do mundo. De fato, somente um número selecionado de pilotos especialmente treinados têm permissão para levar uma aeronave até a pista do aeroporto, sem falar que todos os voos são restritos apenas ao período diurno.

8. Os arcos e flechas desempenharam um papel significativo em vários mitos e lendas do Butão. De fato, o Butão é o único país do mundo que tem o tiro com arco como esporte nacional oficial.

9. Crimes violentos raramente são relatados no Butão. Alguns acreditam que as taxas de criminalidade são muito baixas no país porque a maioria da população pratica o budismo, que ensina valores como amor e compaixão.

10. O nome do país na língua local significa “Terra do Dragão”, o que explica a presença dessa criatura mítica em sua bandeira. As duas cores da bandeira, divididas diagonalmente, representam o poder espiritual e temporal dentro do Butão. A parte laranja representa os mosteiros Drukpas e a prática budista, enquanto o campo amarelo denota a autoridade secular.

Bandeira do Butão
Foto: Pixabay

11. Os butanenses não têm permissão para matar animais e levam a preservação ambiental muito a sério. Essa lei vem dos valores tradicionais dos ensinamentos budistas, que proíbem a caça de qualquer organismo vivo. No entanto, eles comem carne importada de outros países. Recentemente, o governo tem pensado em banir totalmente o consumo.

Leia Também: 12 curiosidades incríveis sobre a Bulgária
Leia Também: 12 curiosidades interessantes sobre Brunei

12. O Governo do Butão tomou as medidas necessárias para garantir saúde e instalações educacionais gratuitas para todos. A taxa de mortalidade infantil ainda é um problema, mas melhorou significativamente. A maioria das pessoas ainda obtém sua educação em mosteiros, mas políticas internas estão sendo tomadas para aumentar a taxa de alfabetização.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Por que os smartphones não têm mais baterias removíveis?

Como as baleias se reproduzem?