no

Do que é feito o Red Bull?

Red Bull é a bebida energética mais popular do mundo, possivelmente porque todos querem ter asas.

Red Bull
Foto: Pixabay

O Red Bull é uma verdadeira potência no reino das bebidas energéticas. Apesar de ser realmente eficiente no que se propõe a fazer, o que o diferencia dos outros energéticos é sua capacidade de se vender como uma marca de estilo de vida influente, alinhando-se com eventos de paraquedismo, motocross, parapente e até festivais de música eletrônica.

Embora você provavelmente já tenha tomado esse energético para virar a noite em uma balada ou praticar alguma atividade esportiva, é bem provável que você tenha pouco conhecimento a respeito dos ingredientes usados na produção dessa bebida. Dito isto, a pergunta que fica é: do que é realmente feito o Red Bull?

O fato de que o Red Bull pode inundar você com energia assim como o espinafre faz com o Popeye (sem mencionar seu gosto vagamente metálico) pode fazer você pensar que ele está cheio de produtos químicos questionáveis, mas a coisa toda não é bem assim.

Como veremos ao longo desse artigo, embora o Red Bull seja definitivamente menos nutritivo que o espinafre, seus ingredientes não são tão misteriosos quanto podem parecer, mesmo apresentando nomes um tanto complexos.

Lata de Red Bull
Foto: Pixabay

Os açúcares e vitaminas encontrados em uma latinha de Red Bull

Quando se trata da composição do Red Bull, primeiramente, há água carbonatada, que é simplesmente água normal bombeada com dióxido de carbono para torná-la efervescente. A doçura da bebida vem principalmente de dois tipos de açúcar: sacarose, que é o mesmo tipo de açúcar que você colocaria no açucareiro; e glicose, que geralmente é feita de amido de milho.

De acordo com a MEL Magazine, há cerca de 27 gramas de açúcar em uma lata de Red Bull, que é aproximadamente a mesma quantidade de açúcar encontrada em uma barra de Snickers de tamanho normal. Portanto, se você resolver tomar um Red Bull para ficar ativo, pode ser uma boa ideia pular a sobremesa.

Além disso, existem várias vitaminas B destinadas a aumentar sua energia. A niacinamida, por exemplo, é uma forma de vitamina B3 especialmente valorizada por suas propriedades anti-inflamatórias; já o pantotenato de cálcio, ou o sal de cálcio encontrado na vitamina B5, ajuda a metabolizar carboidratos, gorduras e proteínas.

O cloridrato de piridoxina, encontrado na vitamina B6, ajuda a regular os níveis de glicose no sangue e os neurotransmissores que melhoram o humor; já a vitamina B12 ajuda a produzir glóbulos vermelhos, que transportam oxigênio pelo corpo.

Foto: Pixabay

Taurina, o ingrediente mágico do Red Bull

Apesar de todos os açúcares e vitaminas citados carregarem consigo funções cruciais, a taurina é possivelmente o principal ingrediente do Red Bull. A inclusão de taurina em bebidas energéticas deve-se provavelmente ao efeito que ela tem sobre o desempenho mental e atlético.

Curiosamente, a taurina já foi responsável pelo rumor de que a empresa fabricante do Red Bull estaria usando sêmen de touro, o que a empresa negou. Na verdade, a taurina é apenas um aminoácido encontrado até mesmo no corpo humano, mas que é produzido e sintetizado em laboratório para uso em bebidas.

Assim como o bicarbonato de sódio, acredita-se que a taurina pode impactar positivamente o desempenho atlético de uma pessoa, daí o seu uso nesse tipo de bebida. No entanto, mais pesquisas ainda estão sendo realizadas para tentar entender como esse aminoácido afeta o corpo como um todo.

Além da taurina, outro ingrediente importante é o ácido cítrico, que dá ao Red Bull um toque ligeiramente azedo e também atua como conservante, enquanto o carbonato de magnésio ajuda a neutralizar parte dessa acidez. Já o bicarbonato de sódio, como já foi dito, pode melhorar o desempenho durante os exercícios, embora também sejam necessárias mais pesquisas para apoiar essa teoria.

Foto: Pixabay

Uma palavra final

Vale mencionar que a maioria das agências reguladoras de alimentos e bebidas no mundo todo não exige que as empresas divulguem sabores específicos em sua composição, a menos que incluam alérgenos comuns; portanto, os “aromatizantes e corantes naturais e artificiais” do Red Bull permanecem sendo um segredo comercial.

Por último, mas não menos importante, há a cafeína. Uma lata de 350 ml de Red Bull contém cerca de 80 miligramas de cafeína, o que é um pouco menos do que uma xícara média de café.

Em resumo, a Red Bull não está escondendo muito do que já consumimos, pelo menos esporadicamente, sem falar que um dos seus ingredientes principais pode ser ate encontrado em nossos corpos (taurina).

Leia Também: A Grande Muralha conseguiu proteger a China de invasões?
Leia Também: Quem inventou o secador de cabelo?

Para finalizar, vale mencionar que você provavelmente poderia obter o mesmo aumento de energia com uma dieta balanceada, um multivitamínico e uma xícara de café, sem falar que, dessa forma, você não teria que pular a sobremesa.

Apesar dos nomes complexos, os ingredientes por trás do Red Bull são relativamente simples, não é mesmo? Se você gostou desse post, não se esqueça de compartilhá-lo! 🙂

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Usando fotocopiadora

Quem inventou e como funciona a máquina fotocopiadora?

Papel-alumínio

Por que apenas um lado do papel-alumínio é brilhante?