no ,

Quem inventou o carrinho de supermercado?

Pouca gente sabe, mas a história do carrinho de supermercado possui controvérsias e até disputas judiciais.

Carrinho de supermercado
Foto: Pixabay

O carrinho de supermercado é uma daquelas coisas que usamos com tanta frequência que nem sequer nos preocupamos em conhecer um pouco da sua história. Por exemplo, você já se perguntou quando e por quem ele foi inventado? Se a sua resposta for um “não”, saiba que nós temos a resposta!

Com o surgimento dos automóveis, supermercados e refrigeradores domésticos no início do século 20, as redes varejistas logo perceberam que tinham um problema em mãos. As pessoas estavam dispostas a comprar uma grande quantidade de mantimentos de uma única vez, mas não havia meio seguro de carregar tudo o que queriam e passear pela loja com esses itens.

Com isso em mente, o proprietário da rede de supermercados no estado americano de Oklahoma surgiu com uma ideia que mudaria o conceito de compras em estabelecimentos comerciais para sempre, como veremos ao longo deste artigo.

Inventor do carrinho de supermercado
Foto: Oklahoma Historical Society

O homem por trás da invenção do carrinho de compras

Foi o americano Sylvan Goldman quem projetou o primeiro carrinho de supermercado, lançado no ano de 1937. Goldman identificou a necessidade de criar algo do tipo ao observar o fato de que mães com filhos não conseguiam lidar com suas compras e crianças ao mesmo tempo, especialmente nas seções mais apertadas dos supermercados.

Na época, Goldman já fornecia pequenas cestas para o transporte interno dos produtos em seus mercados e, para facilitar, contratava balconistas que costumavam recolher cestas cheias dos clientes, mas isso não resolvia todo o problema. Ele percebeu que deveria projetar algo que pudesse atender a todas as expectativas dos clientes.

Anos antes, mais especificamente em 1930, alguns designs de cestas com rodas já tinham sido apresentados, tendo sido supostamente criados por um homem chamado Joe Weingarten. Muitos tentaram melhorar os designs, mas o único que realmente deu certo foi o que Goldman lançou em 1937. De fato, é exatamente por isso que ele é considerado o inventor do carrinho de compras moderno.

Foto: Oklahoma Historical Society

A era pós-invenção do carrinho de supermercado

Para promover a sua invenção, Goldman chegou a lançar uma campanha publicitária em 4 de junho de 1937, na qual demonstrou que não havia mais necessidade dos seus clientes carregarem cestos.

No entanto, os carrinhos de Goldman não foram aceitos logo de cara. Os homens geralmente os rejeitavam, pois viam o carrinho como uma “afronta” à masculinidade, enquanto as mulheres não estavam totalmente convencidas de que a invenção realmente funcionaria em meio aos corredores mais apertados dos supermercados.

Por conta de tudo isso, foram apenas os idosos que os usaram inicialmente. Eventualmente, o carrinho de Goldman se tornou um grande sucesso, levando o empresário a receber pedidos em grandes quantidades.

A frequência dos pedidos também o fez licenciar algumas outras empresas para a fabricação em massa do seu projeto. De um modo geral, isso aconteceu em tal ritmo que Goldman logo pôde saborear o gostinho de sua invenção com os lucros que obtinha através dela.

Foto: Pixabay

As controvérsias e disputas judiciais por trás da invenção

Ainda que os carrinhos de Goldman fossem úteis, eles ainda não eram os ideais. Buscando melhorias, um desenhista de 50 anos e inventor autônomo chamado Orla E. Watson projetou no ano de 1946 o primeiro carrinho de compras que contava com uma base semelhante aos dos carrinhos que usamos nos dias de hoje.

No entanto, essa não foi uma jornada confortável para Watson. Depois de fazer uma parceria com um homem chamado O’Donnell, que concordou em vender os carrinhos, Goldman passou a fazer cópias exatas dos modelos. Consequentemente, Watson e Goldman se envolveram em várias batalhas legais.

Apesar dos fatos que documentavam que Watson era o verdadeiro inventor do novo design do carrinho de supermercado, Goldman já era um homem rico, o que o fez investir pesado em bons advogados para tentar ganhar o caso. No entanto, mesmo com o dinheiro investido, foi decidido na justiça que Goldman teria de pagar royalties a Watson por alguns anos.

Leia Também: Por que a bandeira do Nepal é tão diferente das outras?
Leia Também: Por que muitas pessoas ainda usam relógio de pulso?

Após as batalhas nos tribunais, Goldman continuou fabricando o carrinho já com a nova roupagem, enquanto Watson desfrutava de sua parte nos royalties. É por isso que, embora o primeiro modelo de sucesso tenha sido lançado por Goldman, Watson sempre será creditado pela versão definitiva do popular carrinho de supermercado.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Planeta interestelar

O que é um planeta interestelar?

Morrer de rir

É realmente possível morrer de rir?