no

Por que os humanos não hibernam?

Os humanos não hibernam por um conjunto de fatores ligados à conservação de energia e à evolução da nossa espécie.

Humanos não hibernam
Foto: Pixabay

Você já deve saber que muitos animais hibernam. A hibernação é, basicamente, uma resposta de certas criaturas ao clima frio e à redução da disponibilidade de alimentos. Entretanto, você saberia dizer por que os humanos não hibernam?

Ao longo deste artigo, você vai descobrir que a resposta para essa pergunta tem tudo a ver com energia. Ainda assim, para compreender esse assunto da melhor forma, precisamos entender primeiramente o que é e para que serve a hibernação.

Foto: Wikimedia Commons

Entendendo como funciona e para que serve a hibernação

A hibernação é uma técnica comum que muitos mamíferos e até mesmo alguns pássaros usam para ajudá-los a sobreviver quando as fontes de alimento são escassas, o que geralmente ocorre no inverno do hemisfério norte, quando o ambiente fica muito frio e repleto de neve.

Quando os animais hibernam, eles baixam drasticamente a temperatura corporal de cerca de 37°C para quase 5°C. Seus batimentos cardíacos caem, também assim como seu metabolismo (o processo que converte alimentos em energia). Portanto, a hibernação é um processo bem mais amplo do que apenas adormecer por um longo tempo; na verdade, ela é uma mudança fisiológica bastante complexa.

O objetivo principal por trás de todas essas mudanças é conservar energia. Os mamíferos são “endotérmicos”, o que significa que eles geram seu próprio calor para sustentar uma temperatura corporal relativamente alta e estável em relação ao seu ambiente. No entanto, o custo de se manter ativo no tempo frio é que também é necessária muita energia para manter o corpo aquecido.

Manter a temperatura ideal é especialmente difícil para pequenos mamíferos, pois eles perdem calor com mais facilidade do que os animais maiores. É por isso que a maioria dos seres hibernadores, como o gambá-pigmeu-da-montanha e o arganaz, tendem a ser pequenos.

Portanto, durante o inverno, ou em qualquer período em que seja difícil encontrar comida, alguns animais hibernam para conservar energia. Para se ter uma ideia, muitos dos animais em hibernação são capazes de reduzir seu consumo geral de energia para menos de 15% do que usariam se estivessem completamente ativos.

Ursos hibernam
Foto: Life As Art/Flickr

Existem alguns conceitos errados sobre a hibernação

Primeiramente, é importante deixar claro que, quando um animal hiberna, ele não permanece em um total estado de “torpor“, que é o termo para descrever as mudanças físicas de temperatura corporal e metabolismo reduzidos. Na verdade, mesmo quando a hibernação se estende por vários meses, o estado de torpor é interrompido por períodos regulares de reaquecimento e excitação metabólica.

Vale destacar que a razão pela qual os seres hibernadores fazem isso ainda não é bem compreendida, mas pode ter algo a ver com manter o corpo e o cérebro saudáveis ​​durante longos períodos de hibernação.

Outro grande equívoco é que os ursos são um ótimo exemplo de hibernadores. Embora algumas espécies de urso hibernem, o processo de hibernação nesses animais tende a ser menos severo do que os estados mais profundos que podem ser vistos em mamíferos menores. Quando os ursos hibernam, eles reduzem a temperatura corporal de 37°C para cerca de 30°C, um valor acima do que é percebido na maioria dos outros hibernadores.

Uma outra diferença importante é que os ursos acordam com muito mais facilidade da hibernação do que outros animais. Portanto, geralmente é um bom conselho não incomodar os ursos que hibernam.

Humanos não hibernam
Foto: Pixabay

Tá, mas por que os humanos não hibernam?

Bem, isso provavelmente tem muito a ver com a forma pela qual evoluímos. De acordo com o Science Focus, desde que os primeiros humanos surgiram na África equatorial, uma região muito relativamente quente, o corpo humano nunca foi submetido ao mesmo tipo de mudanças no suprimento de alimentos que tornariam a hibernação sazonal benéfica para nossa espécie.

Há também a questão de que simplesmente não temos a biologia certa para sobreviver à queda dramática na temperatura corporal que os hibernadores experimentam. As células do coração de pequenos animais em hibernação, por exemplo, são capazes de sobreviver a mudanças drásticas promovidas por fatores externos; por outro lado, as células do coração humano não podem fazer isso e simplesmente não funcionam quando ficamos com muito frio.

Apesar dos humanos não hibernarem, isso não impediu alguns cientistas de tentar induzir um tipo raso de hibernação humana. A ideia por trás disso é que se pudéssemos colocar os humanos em uma espécie de hibernação, talvez com uma queda menor na temperatura corporal, poderia haver alguns benefícios importantes.

Por exemplo, um astronauta em hibernação poderia ser capaz de passar longos períodos de tempo no espaço, da mesma forma que colocar um paciente em um estado de hibernação poderia tornar certos tipos de cirurgia mais fáceis e menos arriscadas.

Leia Também: Por que os ursos hibernam?
Leia Também: Por que a temperatura diminui conforme aumenta a altitude?

Embora empolgantes, essas ideias permanecem sendo apenas possibilidades hipotéticas, já que ainda não entendemos completamente os mecanismos físicos que tornariam a hibernação humana algo possível.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Gatos miam

Por que os gatos miam?

Observando pintura

Como uma pintura pode ser falsificada?