no

Por que o burro é visto como um símbolo da falta de inteligência?

Ao contrário do que muitos pensam, o burro é um animal inteligente e que desenvolve fortes laços emocionais com outros animais.

Burro
Foto: Pixabay

De um modo geral, podemos dizer que o burro é uma criatura muito conveniente, afinal, ele é utilizado desde a Pré-história como animal de carga. Para se ter uma ideia, os ancestrais selvagens dos asnos foram domesticados por volta de 5.000 a.C., praticamente ao mesmo tempo que os cavalos.

Por outro lado, esse simpático ser vivo tem sido visto como um símbolo da falta de inteligência em diversos países no mundo, incluindo o Brasil. De fato, dizer que alguém é “burro” é considerado uma ofensa. Um indivíduo burro é visto como alguém pouco inteligente, estúpido, teimoso, ignorante e com pouco entendimento.

Consequentemente, todas essas constatações levantam uma questão interessante: afinal, por que o burro é visto como um símbolo da ignorância?

Foto: Pixabay

As razões que explicam que o burro não é um animal ignorante

Em seu ambiente natural e longe das estradas empoeiradas enquanto carregam cargas pesadas, os burros são animais brincalhões e gentis que formam laços fiéis com seus companheiros. Excepcionalmente inteligentes, eles têm memórias fenomenais, podendo lembrar rotas complexas e reconhecer animais que não viam há anos, sem falar que também contam com uma abordagem lógica e flexível para a resolução de problemas.

Pessoas que conhecem os burros a fundo relatam que, diferentemente do que muitos pensam, eles são inteligentes, pessoais e afetuosos. Eles entendem dezenas de comandos de voz, vêm correndo quando são chamados e são extremamente leais àqueles em quem confiam.

Como seres sociais, os burros gostam de companhia e desenvolvem fortes laços emocionais com outros animais. Os burros até costumam escolher um melhor amigo, com quem passam a maior parte do tempo.

Quando separados de seus companheiros, os burros ficam visivelmente ansiosos e angustiados, muitas vezes vocalizando, andando de um lado para o outro e até caindo em depressão.

Foto: Pixabay

A possível origem do mito

Toda essa história sugerindo que o burro é um bicho com comportamento difícil e incapaz de aprender provavelmente teve início na Grécia Antiga. De acordo com a Super, desde meados de 600 a.C. o burro já era tratado em várias fábulas (composições literárias curtas em que os personagens são animais que apresentam características humanas) como um ser teimoso, bobo e ignorante.

Uma das fábulas mais famosas do escritor grego Esopo conta que um burro decidiu vestir uma pele de leão para tentar assustar as pessoas, mas acabou sendo pego por uma raposa em um deslize. Posteriormente, histórias semelhantes foram passadas para o papel e popularizadas por vários outros escritores ao longo dos séculos, o que ajudou a solidificar a imagem do burro como um símbolo da ignorância.

Além disso, também devemos levar em consideração que, em comparação com os cavalos, os burros mostram uma resposta limitada ao medo, dor e doença. Esses animais raramente entram em pânico e podem até parecer catatônicos quando estão em perigo. Desse modo, quando confrontados com uma ameaça potencial, os burros preferem plantar os pés enquanto analisam a situação.

No fim das contas isso faz com que os burros sejam erroneamente diagnosticados como “teimosos”, quando provavelmente estão apenas vivenciando situações desconfortáveis. Lembre-se que os burros são frequentemente forçados a transportar cargas pesadas de areia, tijolos e pedras. Portanto, muitos desses animais dóceis costumam sofrer com desidratação e desnutrição regularmente.

Foto: Pixabay

Comunicação dos burros também é surpreendente

Pouca gente sabe, mas os burros se comunicam usando uma ampla variedade de linguagem corporal e vocalizações. Eles muitas vezes sopram suavemente no nariz uns dos outros, o que também pode transmitir informações importantes. Os burros movem e posicionam cuidadosamente suas cabeças, pescoços, corpos e caudas para dar pistas sobre seu humor.

Leia Também: Por que temos duas narinas em vez de uma só?
Leia Também: Por que os morcegos vivem em cavernas?

Em um ambiente desértico, os burros muitas vezes precisam se espalhar para encontrar comida. Com seus zurros altos, esses animais são igualmente capazes de se comunicar a quilômetros de distância.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Por que temos duas narinas em vez de uma só?

Por que levantamos nossas sobrancelhas quando ficamos surpresos?