no ,

Por que é tão satisfatório espremer espinhas?

Embora possa até ser prazeroso, espremer espinhas não eliminará o problema e poderá piorar a situação.

Espremer espinhas
Foto: Pixabay

Todos nós já sabemos que não devemos espremer espinhas. Basicamente, essa ação aparentemente inofensiva pode causar cicatrizes e piorar ainda mais o estado da acne. Ainda assim, todos nós, em algum momento, cedemos à tentação de estourar uma espinha ou outra.

Na verdade, algumas pessoas até chegam a dizer que adoram estourar espinhas, sem falar que vídeos sobre isso costumam fazer sucesso em plataformas como o YouTube. Mas, afinal de contas, o que impulsiona essa obsessão? Por que é tão satisfatório espremer espinhas?

Foto: Pixabay

A ciência por trás do fascínio de espremer espinhas

Existem vários motivos possíveis que podem ajudar explicar por que as pessoas “se deliciam” com essa ação um tanto nojenta. Aqui estão os principais:

Dopamina: O ato de espremer espinhas libera dopamina, o hormônio da sensação de prazer e bem-estar. Como resultado, estourar as espinhas ou simplesmente assistir outra pessoa fazer isso pode provocar uma onda catártica de satisfação;

Efeito calmante: Muitas pessoas se sentem relativamente mais calmas após espremer espinhas porque pode sentir (às vezes inconscientemente) que estão se livrando de algo “ruim”. Essas pessoas sentem um alívio do estresse mesmo quando o pus escorre de uma espinha;

ASMR (Resposta Sensorial Autônoma do Meridiano): A sigla ASMR se refere a uma experiência prazerosa desencadeada por estímulos acústicos ou visuais específicos. Para muitos, o ato de espremer de espinhas serve como gatilho para desencadear tais reações! Para essas pessoas, até mesmo os vídeos de espinhas sendo estouradas podem promover um certo “prazer”.

Foto: Pixabay

Por que não devemos espremer espinhas?

Quem nunca sentiu vontade de apertar, cutucar ou estourar uma espinha? Considerando a popularidade dessas ações, algumas pessoas podem pensar que não há problema algum em fazer isso em casa. No entanto, a história toda não é bem assim.

De um modo geral, os dermatologistas não recomendam isso porque mexer com as espinhas pode causar cicatrizes e introduzir infecções. Vale destacar que a maioria das pessoas não possui equipamentos médicos ou técnicas suficientes para realizar uma excisão precisa em casa.

Aqueles com espinhas devem tentar resistir e, em vez de espremê-las, manter a pele limpa e aplicar suavemente peróxido de benzoíla, hidratante, gelo ou remédios específicos para se livrar delas. Manter a pele limpa também ajuda muito na prevenção da formação de novas espinhas.

Uma palavra final

Quando nos olhamos no espelho, tendemos a obscurecer ou minimizar as coisas de que gostamos. Portanto, todos nós temos um certo receio de sermos vistos como “feios” ou “inaceitáveis”. Todos nós tememos não ser bons o suficiente e nem bonitos o bastante, o que pode ser agravado pela presença de espinhas.

Ainda assim, precisamos nos lembrar que ter imperfeições é uma coisa normal. Obviamente, isso não quer dizer que alguém que acorde com uma grande espinha na testa deve pular e comemorar, mas é preciso ter em mente que isso é algo que ocorre com quase todas as pessoas, especialmente na adolescência.

Leia Também: Por que muitas pessoas cantam no chuveiro?
Leia Também: Por que precisamos de óculos especiais para assistir a filmes 3D?

No fim das contas, lembre-se que as espinhas representam uma parte da jornada rumo a uma vida adulta. De certo modo, elas são apenas um pequeno preço que precisamos pagar pelo desenvolvimento do nosso próprio corpo.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Noites sem nuvens

Por que as noites sem nuvens são mais frias que as noites nubladas?

Qual criatura era a Besta de Gévaudan?