no

Por que baleias mortas explodem?

Muita gente ainda não sabe, mas baleias mortas explodem e podem ser bastante perigosas.

Baleias explodem
Foto: Reprodução/Youtube

Você já deve saber que a baleia azul é o maior animal do nosso planeta. Com um peso corporal que pode chegar a 150 toneladas, essas criaturas gigantes causam grande admiração. No entanto, você sabia que as baleias mortas podem literalmente explodir? Embora isso pareça ser um tanto difícil de acreditar, trata-se de algo verdadeiro e até perigoso.

Curiosamente, em 2014, uma baleia azul apareceu morta na costa de uma cidade do leste do Canadá e causou um grande alvoroço. Na ocasião, os moradores diziam estar preocupados com a iminente explosão da carcaça inchada e fedorenta do animal. O pior é que seus medos não eram infundados, visto que “explosões de baleias” já haviam acontecido antes na região.

Ainda assim, a parte mais interessante dessa história toda é que, embora isso não seja tão raro quanto parece, nós não ouvimos falar sobre mamíferos marinhos mortos potencialmente explosivos com tanta frequência.

Ao longo deste artigo, nós iremos explorar essa questão e desvendar os perigos por trás das curiosas e perigosas explosões de baleias mortas.

Entendendo por que baleias mortas explodem

O vídeo acima já mostra muito bem porque devemos ficar longe de baleias mortas. Basicamente, quando a circulação sanguínea e a respiração cessam em uma baleia morta, inicia-se a decomposição de células e tecidos pelos micróbios já presentes no corpo, o que leva a uma maior proliferação de bactérias.

Na prática, todo esse processo produz gases pungentes como metano, dióxido de carbono e nitrogênio, aumentando consideravelmente a pressão dentro da carcaça do animal. Consequentemente, isso leva o cadáver a inchar, como um enorme balão.

Em circunstâncias normais, esses gases atravessariam os orifícios, como a boca e o ânus da criatura. No entanto, o processo de decomposição e o próprio peso da baleia selam todos os orifícios após, não deixando os gases escaparem. A partir daí, é questão de tempo até ocorrer uma explosão capaz de lançar pedaços de carne a uma velocidade de 70 quilômetros por hora e a mais de 50 metros.

Obviamente, não devemos esquecer a gordura da baleia, que também desempenha um papel importante em toda essa explosão. Como o óleo da gordura da baleia não é poroso, ele torna quase impossível a fuga dos gases que incham a carcaça cada vez mais e, uma vez que o limiar de pressão é ultrapassado, uma curiosa explosão é desencadeada, levando consigo vários órgãos em decomposição.

Foto: PxHere

Os casos mais emblemáticos de baleias explodindo

Talvez o incidente mais infame relacionado a uma “baleia explosiva” ocorreu em Taiwan em 2004. Na ocasião, a carcaça de uma baleia que estava sendo levada da costa para um laboratório de estudos explodiu repentinamente no meio de uma rua movimentada. Para se ter uma ideia, a explosão foi tão violenta que órgãos internos da baleia atingiram pessoas e comércios nas proximidades

Vale destacar que a intensidade da explosão tende a estar ligada ao tamanho da baleia. Além disso, em muitos casos, a explosão pode até mesmo “regar” os curiosos de plantão com uma enxurrada de órgãos podres. Para piorar ainda mais as coisas, a intensidade da explosão pode carregar consigo pequenos detritos que agem como estilhaços ao ponto de causar ferimentos graves.

Outro incidente do tipo aconteceu em 1970, no estado americano do Oregon, quando várias pessoas tiveram a “brilhante” ideia de desintegrar uma baleia com a ajuda da dinamite. Embora um veterano militar os tenha informado de que a quantidade de dinamite usada era muito grande, as pessoas envolvidas explodiram a baleia mesmo assim.

No fim das contas, a explosão jogou carne de baleia a centenas de metros de distância e as autoridades locais tiveram que passar mais de uma semana limpando toda a bagunça, junto com um grande pedaço do cadáver que, por incrível que pareça, ainda não tinha sido afetado.

Foto: Wikimedia Commons

Algo não muito comum em outros animais

Esse processo de preenchimento de gás pode ocorrer nos corpos de todas as criaturas, mas o tamanho do animal tem um papel a desempenhar nisso, servindo como uma espécie de divisor de águas. Em outras palavras, quanto maior a criatura, mais gás é liberado dentro de seu corpo, o que aumenta a pressão e resulta em uma chance maior de ocorrer uma explosão.

Também vale mencionar que as baleias geralmente vagam em águas profundas devido às temperaturas frias e às altas pressões hidrostáticas. Porém, às vezes, mudanças nas marés, derretimento de icebergs e até mesmo a busca por alimentos fazem com que as baleias adotem uma outra trajetória.

Quando uma baleia morre e afunda, um complexo ecossistema localizado se forma em torno dela. Primeiro, os tubarões cortam a baleia em pedaços para se alimentar e, em seguida, o sistema esquelético serve como fonte de alimento para vermes comedores de ossos que secretam ácidos, dissolvendo gorduras e proteínas.

Leia Também: Como as bactérias do intestino ajudam na digestão?
Leia Também: Por que o leite é branco?

Com tudo isso em mente, acho que já deu para ficar bem claro que se você se deparar com uma baleia morta na praia, é melhor manter distância. Nunca se sabe que tipo de pressão a carcaça pode estar sofrendo ou se a coisa está prestes a explodir. Fica a dica!

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

71 points
Upvote Downvote
Espuma no refrigerante

Por que agitar o refrigerante faz ele produzir mais espuma?

Por que comemoramos aniversários com bolo e velinhas?