no ,

Por que comemoramos aniversários com bolo e velinhas?

Origem do bolo de aniversário é um tanto incerta, mas existem teorias bem interessantes sobre o assunto.

Foto: Wikimedia Commons

Comer bolo e soprar velas são grandes tradições de festas de aniversários em praticamente todo o mundo. De fato, é muito difícil imaginar as festinhas de aniversário sem essas coisas, não é mesmo?

De certo modo, é comum pensarmos nessas tradições como rituais inseparáveis que devem ser colocados em prática simplesmente porque são os fundamentos de uma festa desse tipo.

Ainda assim, você já parou para pensar e se perguntou por que comemos bolo em aniversários? Além disso, por que colocamos velas nesses bolos e temos o costume de soprá-las? São essas as questões que vamos abordar ao longo deste artigo!

Foto: Pixabay

A relação entre bolo e aniversários pode ter iniciado com os gregos e egípcios antigos

Na mitologia grega, a deusa Ártemis era a deusa da lua, castidade e caça. Como Ártemis era uma deusa muito popular, os gregos faziam várias celebrações em seu nome, nas quais produziam bolos redondos e acendiam velas para simbolizar a lua. A forma redonda obviamente representava a lua cheia, enquanto as velas representavam a luz refletida pelo nosso vizinho celeste mais próximo.

Dito isto, a pergunta que fica é: de onde os gregos tiveram a ideia de realizar tais celebrações? Bem, na verdade, eles meio que extraíram isso dos egípcios e, mais especificamente, das tradicionais cerimônias egípcias de coroação dos faraós.

Vale destacar que, para os antigos egípcios, a coroação de um faraó representava a celebração do momento em que o líder egípcio se tornava um deus. Portanto, a cerimônia de coroação era amplamente comemorada.

Desse modo, acredita-se que os gregos praticamente “pegaram emprestado” esse costume de grandes celebrações em homenagem a uma pessoa ou a um deus e elaboraram isso de acordo com as suas tradições.

Bolo de aniversários
Foto: Pixabay

Tradição de comer bolo em aniversários também pode ter ligação com o Kinderfest

Além do que já foi falado, também existem especulações de que, antes mesmo do surgimento das “festas de aniversário tradicionais”, os romanos já costumavam assar bolos para celebrar os aniversários das pessoas de classes mais elevadas na sociedade.

No entanto, a história de como os aniversários se tornaram “celebrações com bolo” começa muito mais tarde. Na verdade, acredita-se que os aniversários com bolos da forma como conhecemos hoje tenham surgido na Alemanha por volta de 1400-1500 dC.

Na Alemanha, o “Kinderfest” era uma espécie de festival para celebrar as crianças. No entanto, os alemães costumavam acreditar que as crianças eram altamente suscetíveis a qualquer dano que pudesse surgir de demônios e espíritos malignos. Assim, em seus aniversários, os bolos eram assados ​​pela manhã e recebiam velas de acordo com a idade da criança.

No entanto, é importante destacar que, em muitas dessas ocasiões, as velas não eram colocadas sobre o bolo de uma só vez. Os bolos recebiam apenas uma vela por vez, de modo que, assim que esta vela se apagava, ela acabava sendo substituída imediatamente por outra, até completar a quantidade de velas previamente definida de acordo com idade da criança em questão.

Durante a celebração esse processo poderia continuar até a noite, quando a criança finalmente era instruída a apagar todas as velas de uma só vez, caso ainda restasse alguma. Curiosamente, isso era feito porque se acreditava que as velas ajudavam a transferir os desejos da criança para Deus.

Foto: Pixabay

O fermento em pó ajudou a popularizar a coisa toda

Para finalizar, vale mencionar que, no final de 1600, alemães e outros povos europeus migraram para terras americanas, levando esse tipo de festa para o “novo mundo”. O colonialismo estava no auge no século XVI, então essas práticas também foram levadas a lugares como África, Ásia Ocidental, Ásia etc.

No entanto, naqueles dias, o preparo só era possível com o uso de um tipo de fermento complexo que tornava o processo complicado. Foi então que, nos anos 1800, um químico britânico chamado Alfred Bird passou a trabalhar em uma série de produtos alimentares que mudaria a história dos bolos de aniversário.

A esposa de Alfred, Elizabeth, era alérgica a leveduras e ovos. Por isso, em vez de usar ácido clorídrico (que era usado para aprimorar a receita de bolo), ele combinou ácido tartárico, amido de milho e bicarbonato de sódio para formar o primeiro tipo de fermento em pó. Por mais simples que pareça, essa mudança foi grandemente importante para a popularização do bolo de aniversário.

Com a invenção do fermento químico moderno, os bolos agora podiam subir mais alto, ficar mais fofos e o seu processo de fabricação passou a ser muito mais rápido se comparado ao antigo processo que utilizava leveduras.

Leia Também: O que acontece se você parar de escovar os dentes?
Leia Também: Por que agitar o refrigerante faz ele produzir mais espuma?

Com tudo isso em mente, é interessante pensarmos na longa jornada que o bolo de aniversário atravessou ao longo da história, seja por conta das suas tradições ou até mesmo por causa do seu próprio processo de fabricação.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Baleias explodem

Por que baleias mortas explodem?

O que acontece se uma pessoa ficar sem dormir por dias?