no ,

Quem inventou o ketchup?

Um dos condimentos mais apreciados, o ketchup possui uma história que remonta à China imperial e nem sempre foi feito de tomate.

Ketchup
Foto: Pixabay

Nenhum molho ou condimento consegue ser tão popular quanto o ketchup, algo tão popular que marca presença em quase todas as casas. No entanto, mesmo com toda essa popularidade, poucas pessoas conhecem alguma coisa sobre a história do ketchup.

De fato, há muito mais por trás desse molho do que hambúrgueres e cachorros-quentes. Na verdade, o ketchup tem um passado histórico que remonta à China imperial, onde era feito com entranhas de peixe, derivados de carne e soja. E, por incrível que pareça, foi somente em 1812 que um ketchup à base de tomate foi finalmente inventado.

Foto: Pixabay

A curiosa (e antiga) história do molho

Por mais estranho que possa parecer, o ancestral do ketchup moderno era completamente livre de tomate. De acordo com o History, embora os tomates já tivessem ganhado uma certa notoriedade nos anos 1500 (em meio às colonizações europeias nas Américas), o fato é que muitas pessoas ignoravam totalmente esses vegetais, sendo que algumas iam além e até os consideravam venenosos.

Curiosamente, uma possível explicação por trás disso é que quando ingleses ricos comiam em pratos feitos de estanho de chumbo, o ácido do tomate sugava o chumbo para a comida, causando envenenamento de uma forma indireta.

O precursor do nosso ketchup foi um molho de peixe fermentado popular no sul da China. Já em 300 a.C., registros históricos começaram a documentar o uso de pastas fermentadas feitas de vísceras de peixe, subprodutos de carne e soja. O molho de peixe mais comum, denominado “ge-thcup” ou “koe-cheup” por falantes do dialeto Min nan, era fácil de armazenar em longas viagens oceânicas, o que impulsionou sua popularidade.

Eventualmente, essas pastas se espalharam ao longo das rotas comerciais para a Indonésia e as Filipinas, onde os comerciantes britânicos desenvolveram o gosto pelo condimento agridoce no início do século 18. A partir disso, eles passaram a levar amostras para casa e prontamente corromperam a receita original.

Foto: Pixabay

A idade de ouro do ketchup

O século 18 foi uma época de ouro para o ketchup. Os livros de receitas da época passaram a apresentar receitas de ketchups feitos de ostras, mexilhões, cogumelos, nozes, limões, aipo e até frutas como ameixas e pêssegos.

Normalmente, os componentes eram fervidos até que fosse obtida uma consistência de xarope ou eram deixados em contato com o sal por longos períodos de tempo. De um modo geral, o fato é que ambos os processos davam origem a um produto final altamente concentrado: uma bomba de sabor agridoce e picante que poderia durar muito tempo sem estragar.

Uma receita de ketchup de ostra de 1700, por exemplo, utilizava cem ostras, três litros de vinho branco e cascas de limão com macis e cravo-da-índia. Outro tipo de ketchup, por sua vez, era feito de sabugueiro e anchovas. No entanto, aparentemente, o ketchup de cogumelo era o mais popular.

Garrafa de ketchup
Foto: Pixabay

A criação do ketchup de tomate moderno

Foi somente em 1812 que a primeira receita de ketchup à base de tomate foi lançada. James Mease, um cientista e horticultor da Filadélfia, nos Estados Unidos, é considerado o responsável pelo desenvolvimento da receita. Ele escreveu que o ketchup mais saboroso vinha das “maçãs do amor”, como eram chamados os tomates, pois alguns acreditavam que os tomates tinham poderes afrodisíacos.

Antes que o vinagre se tornasse um ingrediente padrão, a preservação dos molhos à base de tomate era um problema, pois as frutas costumavam se decompor rapidamente. No entanto, isso mudaria anos mais tarde graças a um empresa que viria a se tornar a mais famosa fabricante de ketchup.

A empresa em questão, chamada Heinz, lançou sua famosa formulação de ketchup em 1876, que continha tomates, vinagre destilado, açúcar mascavo, sal e várias especiarias. A Heinz também foi pioneira no uso de garrafas de vidro, desenvolvida especialmente para que os clientes pudessem ver o que estavam comprando.

Leia Também: De que material são feitas as bolas de bilhar?
Leia Também: Por que China e Índia possuem tantos habitantes?

O ketchup à base de tomate eventualmente tomou a forma onipresente do condimento como o conhecemos. Essa receita se popularizou de tal forma que, nos dias de hoje, é praticamente impossível imaginar o ketchup como algo diferente do molho vermelho e brilhante feito de tomates.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Por que as aves não têm dentes?

Máquina de ressonância magnética

Por que não podemos usar metais em uma ressonância magnética?