no ,

Quem inventou o guarda-chuva?

A história do guarda-chuva é longa e cheia de acontecimentos, muitos dos quais são bastante curiosos.

Pessoas usando guarda-chuva
Foto: Pixabay

O bom e velho guarda-chuva é um dos acessórios mais antigos e mais importantes para quem vive em um local chuvoso. No entanto, é interessante pensarmos que, embora seja um objeto incrivelmente popular, pouco sabemos sobre a sua história. Por exemplo, você sabe quem inventou o guarda-chuva?

Ao longo deste artigo, você vai conhecer um pouco da história deste antigo acessório que nos protege dos contratempos característicos dos dias chuvosos.

Foto: Domínio Público

O guarda-chuva nasceu como guarda-sol

Para a surpresa de muitos, a história do guarda-chuva não começa com nada relacionado à chuva. Em vez disso, esse acessório foi usado pela primeira vez não para se defender do tempo úmido, mas do sol. Além de alguns relatos na China antiga, é possível rastear o uso do guarda-sol em áreas como a Roma Antiga, Egito Antigo, Oriente Médio e Índia no início do século 4 a.C.

Obviamente, essas versões antigas dos guarda-chuvas eram projetadas e construídas com materiais muito diferentes, como penas, folhas ou couro, mas o formato do dossel já era muito semelhante aos produtos vistos hoje.

Na maioria dos casos, o guarda-sol era usado principalmente por mulheres, mas membros da realeza, o clero e outros dignitários também podem ser vistos em desenhos antigos portando os precursores dos guarda-chuvas de hoje.

Curiosamente, em alguns casos, os reis podiam até declarar se seus súditos podiam ou não usar um guarda-sol, visto que essa “honra” era comumente concedida apenas a seus ajudantes mais favoritos.

Foto: Domínio Público

Quando o guarda-chuva passou a ser usado em dias úmidos

De acordo com a maioria dos historiadores, parece que o uso mais comum do guarda-chuva propriamente dito (ou seja, para se defender da chuva) surgiu em meados do século 17 em certos países europeus, com Itália, França e Inglaterra liderando o caminho.

Os guarda-chuvas dessa época eram feitos de tecidos de seda, o que oferecia resistência à água limitada quando comparados aos guarda-chuvas de hoje, mas a forma distinta do dossel não mudou muito desde os primeiros desenhos documentados.

No entanto, no início do século 17, os guarda-chuvas ainda eram considerados um produto apenas para mulheres, de modo que os homens poderiam até ser ridicularizados se fossem vistos com um.

Foto: Domínio Público

A consolidação do acessório

Em meados do século 18, o guarda-chuva passou a ser um item usado no cotidiano entre as mulheres, mas foi somente quando o inglês Jonas Hanway modelou e carregou um guarda-chuva pelas ruas de Londres em 1750 que os homens começaram a adotar o acessório.

Embora ridicularizado no início, Hanway carregava um guarda-chuva em todos os lugares que ia e, no final dos anos 1700, o guarda-chuva tornou-se um acessório comum, tanto entre homens quanto mulheres.

Leia Também: Por que sentimos mais sono em dias chuvosos?
Leia Também: Por que balançamos os braços quando andamos?

Do século 19 até o presente, os materiais usados para criar guarda-chuvas evoluíram, mas a mesma forma básica de dossel permanece. Os ossos de animais foram substituídos por madeira, depois aço, alumínio e agora fibra de vidro para fabricar o eixo e as hastes, enquanto que os tecidos de náilon modernos substituíram sedas, folhas e penas como uma opção mais resistente à água da chuva.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Por que grandes marcas estão vendendo celulares sem carregador?

Urso pardo

Como sobreviver ao ataque de um urso?