no

12 curiosidades interessantes sobre o Benin

Espremido entre o Togo e a Nigéria, o Benin é um pequeno país da África Ocidental que acaba sendo esquecido por muita gente.

Porto Novo, Benin
Foto: Store norske leksikon

Espremido entre o Togo e a Nigéria, o Benin é um pequeno país da África Ocidental. Historicamente esquecido como um destino de férias, esta nação com território em forma de chave tem buscado se destacar através de uma variedade de acomodações baratas e uma próspera indústria de ecoturismo.

Ao longo deste artigo, você vai conferir alguns fatos curiosos sobre a história, geografia e cultura do Benin.

1. No passado, o Benin era conhecido como Reino do Daomé. Nos séculos XVIII e XIX, o Reino do Daomé era poderoso e tinha uma economia doméstica organizada em torno do trabalho escravo. No entanto, na década de 1840, o reino enfrentou um declínio com a pressão pública para abolir o comércio de escravos.

Foto: Wikimedia Commons

2. Com o declínio do comércio de escravos, o Reino do Daomé começou a se enfraquecer e a perder seu status de potência regional. Os franceses invadiram e assumiram o controle em 1892. Em 1958, a França concedeu autonomia à República do Daomé e, em seguida, independência total em 1960. A celebração do Dia da Independência ocorre em 1º de agosto de cada ano.

3. O país passou a se chamar Benin em 1975. O nome vem do grande corpo d’água localizado na costa sul do país, conhecido como Golfo do Benin. A língua oficial do Benin ainda é o francês.

4. O Benin tem uma idade média de apenas 17 anos, ao mesmo tempo em que quase 65% da população tem menos de 25 anos. Na prática, isso torna o país um dos mais jovens do mundo. A maioria dos especialistas em demografia atribui isso à alta fertilidade, visto que o Benin tem um índice muito baixo de uso de anticoncepcionais.

Foto: Pixabay

5. O Benin fez história no início dos anos 1990 ao se tornar o primeiro país africano a se transformar com sucesso em uma democracia após décadas de governos ditatoriais. Foi também um dos primeiros países africanos a realizar eleições multipartidárias.

6. O país desfrutou de uma democracia estável durante anos, mas, infelizmente, as recentes eleições legislativas colocaram isso em dúvida. Devido aos novos requisitos de elegibilidade, agora há apenas dois partidos políticos eleitoralmente viáveis, ambos aliados do presidente Patrice Talon. O governo suprimiu protestos e restringiu o acesso antes das eleições e em 2019 os boicotes levaram ao menor comparecimento eleitoral já registrado.

7. A prática do vodu começou no Benin. Milhares de seguidores se reúnem na cidade litorânea de Ouidah todo dia 10 de janeiro para celebrar o Dia Nacional do Vodu. No entanto, ao contrário da compreensão ocidental do vodu, ele não tem nada a ver com espetar alfinetes em bonecos. Na verdade, é tudo uma questão de causar um impacto positivo na vida de outras pessoas por meio de forças espirituais ligadas a elementos como água, fogo e terra. Ainda assim, há sacrifícios de animais.

Foto: Pixabay

8. O Benim foi o país que mais exportou escravos para o Brasil. Na época da escravidão, inúmeros beninenses vieram trabalhar nas minas de ouro e nas lavouras de café. Quando a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea, em 1888, libertando os escravos, muitos deles voltaram para a sua terra natal.

9. No início da era moderna, o país envolveu-se fortemente com o comércio de escravos. Senhores de escravos capturavam indivíduos de grupos rivais e os vendiam a compradores europeus. Os portugueses desempenharam um papel significativo no estabelecimento de barreiras ao tráfico de pessoas, incluindo em Porto Novo, a capital do Benin.

10. As cores da Bandeira do Benin são as cores tradicionais Pan-Africanas. O verde simboliza a esperança, o amarelo representa a riqueza e o vermelho demonstra a coragem.

Foto: Pixabay

11. Se você sofre de ofidiofobia (medo de cobras), saiba que no Benin é considerado um sinal de “boa sorte” se você cruzar com uma serpente. Na verdade, existe até um lugar chamado Templo das Pítons, que é o lar de dezenas de cobras colocadas em uma cova interna, onde vagam livremente.

Leia Também: 12 curiosidades incríveis sobre a Bósnia e Herzegovina
Leia Também: 12 curiosidades incríveis sobre a Bolívia

12. A economia do país é fortemente dependente da agricultura de subsistência, da produção de algodão e do comércio regional. A comercialização do algodão representa cerca 40% do Produto interno bruto (PIB) beninense, além de 80% das receitas oficiais de exportação.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Qual tipo de chocolate é o mais saudável?

Insetos

Insetos também têm sentimentos?