no

Como se formam as ondas do mar?

Compreender o processo de formação das ondas do mar pode até ajudar surfistas a planejar melhor suas atividades.

Foto: Pixabay

Ao surfar ondas enormes, muitos surfistas provavelmente não pensam como elas se formam; eles simplesmente aproveitam o momento e tentam permanecer na prancha o máximo de tempo possível. De fato, é muito fácil ignorar a natureza constante das ondas do mar, pois o seu dinamismo soa como algo comum.

No entanto, a verdade é que as ondas representam uma série fascinante de transferências de energia que ocorrem constantemente em nosso planeta. De fato, as ondas vêm em vários formatos e tamanhos e são causadas por uma série de coisas diferentes, como veremos ao longo deste artigo.

Foto: Pixabay

Como são formadas as ondas do mar?

Pouca gente sabe, mas a jornada de uma única onda na Terra começa quando o sol libera energia solar e radiação na direção de nosso planeta. Quando a luz do sol atinge a atmosfera da Terra, ela entra em contato com o ar, dando início à primeira transferência de energia que culminará na formação das ondas.

Quando a luz solar atinge as moléculas de ar na atmosfera da Terra, faz com que o ar aquecido suba, devido à sua densidade diminuída. Consequentemente, esse ar ascendente deixa espaço para o ar mais frio e denso preencher as lacunas, dando origem aos ventos. A formação das ondas do mar ocorre com a ação do vento, o qual, ao soprar por longas distâncias, empurra a água até gerar nela essas ondulações.

Vale destacar que, assim como a luz do sol dá sua energia ao ar, causando a mudança de temperatura, o vento também dá a mesma energia à água. Quando o vento sopra contra a superfície da água, ele cria pequenas ondulações como resultado natural do atrito. Essas pequenas ondulações são ampliadas e rolam umas sobre as outras em pequenos círculos, fazendo com que a água tome a forma de cristas.

Quando você está em uma praia, pode parecer que as ondas estão se movendo em sua direção, sugerindo que grandes quantidades de água são movidas pelo vento. No entanto, a água geralmente volta a permanecer no mesmo lugar. De fato, essa natureza cíclica das ondas e cristas explica o padrão regular no qual as ondas batem na costa e retornam ao seu lugar de origem a todo momento.

Ondas do mar
Foto: Pixabay

Quais fatores determinam o tamanho e a duração de uma onda?

Agora que entendemos como as ondas são formadas e perpetuadas, é importante compreendermos que nem todas as ondas são criadas de maneiras exatamente iguais. As ondas dependem de três fatores principais: velocidade do vento, duração do vento e distância do vento.

Velocidade do vento: A velocidade do vento afetará o tamanho das ondas. Desse modo, quanto mais rápido for o vento, maior será a onda, pois mais dessas ondulações estarão se chocando umas contra as outras.

Duração do vento: Se o vento estiver se movendo contra a água por mais tempo, as ondas também serão maiores.

Distância do vento: A distância que o vento percorre contra a onda também aumenta consideravelmente o tamanho.

No fim das contas, essas três variáveis determinam a força e a forma das ondas impulsionadas pelos ventos, mas as ondas também podem ser causadas por alguns outros fatores naturais. Por exemplo, grandes perturbações naturais sob a água, como terremotos ou erupções vulcânicas, podem causar ondas enormes comumente conhecidas como tsunamis.

Ondas do mar
Foto: Pixabay

As correntes são diferentes das ondas?

Embora as ondas não movam grandes quantidades de água, mas apenas energia, as correntes promovem o oposto. Uma corrente é uma mudança gradual de grandes quantidades de água, normalmente causada por diferenças de temperatura entre as águas árticas e as regiões temperadas.

De um modo geral, à medida que a água fria e densa afunda, a água quente se move para preencher o espaço, resultando em uma espécie de sistema de correia transportadora.

A água na “correia transportadora global” leva aproximadamente mil anos para completar um ciclo, mas esse movimento da água tem muito pouco a ver com as ondas. Na verdade, essas correntes tendem a se mover sob um ritmo consistente, independentemente do vento que sopra acima.

Leia Também: Qual é o cheiro da Lua?
Leia Também: Por que os pés dos pinguins não congelam?

Agora, da próxima vez que alguém reclamar que as ondas não estão boas para surfar, você poderá explicar que o problema não tem a ver com alguma maldição lançada pelos deuses do surf. Na verdade, é o sol que não deve estar aquecendo o ar o suficiente para produzir ventos, que por sua vez não podem criar aquelas ondas que muita gente adoraria surfar.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou deste post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

O que é uma nuvem cumulonimbus?

Aurora boreal

Quais são os melhores países para ver a aurora boreal?