no

O Intrigante Mundo dos Engolidores de Espadas: Uma Arte de Domínio Corporal

Se você sempre acreditou que os engolidores de espadas nos circos eram apenas mestres em truques visuais elaborados, é hora de rever seus conceitos. Na realidade, esses artistas passam por treinamentos intensivos para conseguir inserir lâminas de pelo menos 40 centímetros em seus corpos sem sofrer ferimentos graves.

Continua após a publicidade..

Mas como eles realizam essa façanha impressionante? Dominar essa antiga arte requer muitos anos de treinamento e a habilidade de controlar reflexos corporais involuntários, como o reflexo de vômito. É uma tarefa ainda mais desafiadora do que se possa imaginar.

Conforme detalhado em um estudo de 2006, os engolidores de espadas aprimoram sua técnica “colocando repetidamente os dedos na garganta”. No entanto, evitam usar outros objetos, como colheres, agulhas de tricô e tubos de plástico, até que tenham um controle mais preciso de seus reflexos.

Não surpreendentemente, dores de garganta são relativamente comuns entre os praticantes, conforme apontou a pesquisa. Essa arte só é possível porque a espada precisa atravessar o esfíncter esofágico superior, os músculos na parte alta do esôfago usados para arrotar, comer, vomitar, entre outras funções.

Continua após a publicidade..

Mas o desafio não para por aí. Em seguida, a lâmina também precisa passar pelo esfíncter esofágico inferior, a entrada para o estômago. Todos esses músculos são complexos e se movem de forma involuntária. É esse conjunto de movimentos que mantém o conteúdo estomacal em seu devido lugar.

Domando o Corpo

Continua após a publicidade..
O Intrigante Mundo dos Engolidores de Espadas: Uma Arte de Domínio Corporal
O Intrigante Mundo dos Engolidores de Espadas: Uma Arte de Domínio Corporal

Como ficou claro nos últimos parágrafos, os engolidores de espadas só conseguem realizar essa façanha por meio de um treinamento intensivo. É através de prática incessante que eles aprendem a “domar” seus corpos e controlar o esfíncter sob comando. Isso permite que a espada passe pelo estômago sem encontrar resistência, evitando uma dor excruciante e, potencialmente, a morte, se não for totalmente controlada.

Uma engolidora de espadas, em entrevista ao The Washington Post, compartilhou que, inicialmente, não tinha ideia de como controlar o esfíncter esofágico inferior. Seu segredo era concentrar-se intensamente para relaxar todos os músculos. No entanto, é importante ressaltar que casos como esse são excepcionais.

Hoje em dia, a arte de engolir espadas atingiu um nível de aprimoramento tal que alguns praticantes conseguem segurar várias espadas na garganta simultaneamente. No entanto, é crucial lembrar que essa é uma arte verdadeiramente perigosa. Qualquer movimento equivocado pode resultar em sérias lesões na garganta e órgãos internos.

Quando executada com maestria, essa proeza demonstra um incrível controle corporal, revelando que os seres humanos são capazes de feitos verdadeiramente surpreendentes com seus próprios corpos.

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

O Poder da Soneca: Como Breves Cochilos Podem Impulsionar Sua Produtividade Matinal

O Poder da Soneca: Como Breves Cochilos Podem Impulsionar Sua Produtividade Matinal

O Enigma do 'SSSS' no Cartão de Embarque: O Que Significa?

O Enigma do ‘SSSS’ no Cartão de Embarque: O Que Significa?