no ,

Conheça o Gripen, novo jato supersônico da Força Aérea Brasileira

Linha de jatos de tecnologia sueca são conhecidos pela eficiência e baixo custo de operação.

Em outubro de 2014, a Força Aérea Brasileira (FAB) assinou o contrato que selou a compra da nova geração de caças suecos Gripen para fazer parte de sua frota. Após quase seis longos anos, o primeiro dos 36 caças Gripen fabricados pela sueca Saab para a FAB fez seu primeiro voo de teste no espaço aéreo brasileiro.

A aeronave supersônica decolou do Aeroporto Internacional de Navegantes, em Santa Catarina, com destino ao Aeródromo de Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, onde fica localizado o Centro de Ensaios em Voo do Gripen e uma fábrica da Embraer. Você pode conferir a decolagem no vídeo abaixo:

As especificações do jato

O contrato assinado em 2014, no valor de R$ 23,7 bilhões, no câmbio atual, prevê, além da produção e entrega de todas as aeronaves até 2024, um programa de transferência de tecnologia à indústria aeroespacial brasileira. Com isso, será possível o desenvolvimento do Gripen no Brasil.

A versão da aeronave comprada pelo Brasil, Gripen NG, possui 15,2 m de comprimento por 8,6 m de envergadura. Os jatos dessa linha pesam 8 toneladas vazios e têm capacidade para decolar com mais do que o dobro de seu peso, 16,5 toneladas, em uma pista de apenas 500 metros.

Quanto à velocidade do Gripen, o jato pode voar acima de 1.400 km/h ao nível do mar e pode passar de Mach 2 (duas vezes a velocidade do som, ou seja, 2.448 km/h) em altas atitudes.

gripen da Força Aérea Brasileira
Foto: Força Aérea Brasileira

Por que a Força Aérea Brasileira escolheu o Gripen?

Segundo a FAB, o Gripen foi escolhido porque o jato é amplamente conhecido pela sua eficiência, baixo custo de operação e avançada capacidade tecnológica. De fato, esse jato já é usado pelas Forças Aéreas de países como Suécia, África do Sul, Hungria e Tailândia, além de marcar presença na escola de Pilotos de Teste do Reino Unido (ETPS, em inglês).

A Saab, fabricante do jato, diz que a aeronave é uma das primeiras do mundo a permitir a sua utilização em outras funções além dos tradicionais combates aéreos. Desse modo, o Gripen pode cobrir uma ampla variedade de requisitos de missão, poupando a FAB de ter que arcar com custos como a compra de aviões dedicados ao ataque ao solo e à superioridade aérea separadamente.

Outro ponto que merece destaque são os sensores do Gripen, capazes de identificar o inimigo usando métodos ativos e passivos, ao mesmo tempo em que se camuflam com mais facilidade nos radares e sensores infravermelhos dos oponentes.

Segundo a gabricante sueca, os sistemas implementados no Gripen podem embaralhar os sensores e mísseis inimigos, sem falar que o seu tamanho relativamente pequeno torna muito mais difícil a sua detecção visual.

gripen jato supersonico forca aerea brasileira 2
Foto: Força Aérea Brasileira

Quais armamentos o Gripen pode comportar?

Aqui as coisas ficam ainda mais interessantes. Basicamente, o Gripen pode usar desde bombas guiadas para missões de alta precisão até mísseis ágeis e de longo alcance, sem falar na sua capacidade de utilizar armamentos pesados antinavios.

Também vale mencionar que o novo caça da FAB traz consigo um recurso de guerra centrada em rede (NCW, em inglês), que abrange características desenvolvidas especialmente para países com grandes territórios, como no caso do Brasil, permitindo o seu uso tanto em operações militares nacionais como regionais.

gripen da FAB
Foto: Força Aérea Brasileira

A Saab afirma que o raio de combate do Gripen na configuração ar-terra é de aproximadamente 800 nm (milhas náuticas), que corresponde a aproximadamente 1.500 quilômetros. Na prática, isso quer dizer que se a aeronave decolar da Base Aérea de Anápolis (GO), distante 151 km de Brasília, ela pode atacar alvos em todos os estados das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, além de cobrir boa parte das regiões Norte e Nordeste, e retornar para a base.

Leia Também: O curioso caso da TV antiga que derrubou a Internet de uma vila inteira
Leia Também: Por que as pilhas são sempre alinhadas em posições opostas?

Outra característica muito interessante desses jatos é que eles podem realizar os procedimentos de reabastecimento durante o voo, o que, consequentemente, aumenta ainda mais o raio de combate.

Um jato supersônico realmente impressionante, não é mesmo? Se você gostou do post, não se esqueça de compartilhá-lo! 😉

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

Por Que Humanos Não Têm Cauda?

Por Que Humanos Não Têm Cauda?

nike perdeu bilhoes apos tenis estourar basquete

O dia em que a Nike perdeu bilhões após tênis ‘estourar’ no pé de jogador