no

5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade

As patentes são o coração das boas ideias, frequentemente protegidas com zelo pelos seus criadores, que desejam garantir seu lucro pela invenção. No entanto, algumas das inovações mais valiosas para a humanidade estão em circulação graças ao altruísmo de seus criadores, que abriram mão das patentes. Neste texto, compartilhamos cinco momentos em que atos verdadeiramente altruístas beneficiaram a todos nós.

Continua após a publicidade..
  1. A Volvo Abre Mão da Patente do Cinto de SegurançaEm 1959, o engenheiro Nils Bohlin, da Volvo, criou e patenteou o cinto de segurança de três pontos, um dos mais comuns e seguros até hoje. Ao invés de lucrar com sua invenção, Bohlin e a Volvo optaram por disponibilizar gratuitamente a tecnologia para a indústria automobilística, resultando em milhares de vidas salvas desde então.

    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
  2. A Diamond Match Company e os Palitos de FósforoEm 1910, a Diamond Match Company patenteou um novo tipo de fósforo não venenoso. Após o pedido do presidente dos Estados Unidos, William Howard Taft, a empresa abriu mão da patente. Com isso, os riscos associados aos fósforos tóxicos foram eliminados.

    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
  3. Jonas Salk e a Vacina contra a PoliomeliteJonas Salk desenvolveu a vacina contra a poliomelite em 1955, prevenindo milhares de casos anuais da doença. Salk escolheu não patentear a vacina, afirmando que seu objetivo era disponibilizá-la para o maior número possível de pessoas, em vez de visar lucro pessoal.

    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
  4. Os Inventores da Insulina e sua Venda por 1 DólarFrederick Banting, juntamente com James Collip e Charles Best, descobriu a insulina em 1923. Enquanto Collip e Best colocaram seus nomes na patente, venderam-na à Universidade de Toronto por apenas US$ 1. Eles concordaram que não era ético lucrar com um medicamento crucial para tantas pessoas.

    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
  5. Benjamin Franklin: Inventor AltruístaBenjamin Franklin, renomado inventor e intelectual, escolheu não patentear nenhuma de suas criações, incluindo óculos bifocais, para-raios e cateteres. Ele acreditava em servir aos outros de forma gratuita e generosa, recusando as vantagens financeiras das patentes. Esse altruísmo contribuiu para seu prestígio duradouro na história.

    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade
    5 Atos Altruísta: Inventores que Renunciaram às Patentes para Beneficiar a Humanidade

Esses exemplos ilustram como atos de altruísmo de inventores têm impactado positivamente a humanidade, ao priorizar o bem coletivo em detrimento do lucro pessoal.

Esse post merece um GOSTEI ou NÃO GOSTEI?

A Intrigante Origem de "Placebo": De Orações aos Vivos ao Mundo da Medicina

A Intrigante Origem de “Placebo”: De Orações aos Vivos ao Mundo da Medicina

O Poder da Soneca: Como Breves Cochilos Podem Impulsionar Sua Produtividade Matinal

O Poder da Soneca: Como Breves Cochilos Podem Impulsionar Sua Produtividade Matinal